Pub
Pub
artigo
imprimir

Adoçante stevia: uma opção na diabetes?

Por vezes, ter diabetes parece sinónimo de nunca mais podermos comer alimentos e pratos de que gostamos. Mas isso não é verdade! Para ajudar, há ainda adoçantes, como a stevia, que ajudam no controlo das calorias e açúcares ingeridos. Vamos saber mais sobre ela?

Além do exercício físico e do controlo do peso, uma alimentação saudável é absolutamente fundamental para todos os diabéticos. Nesse sentido, várias associações e sociedades (dos Estados Unidos à Europa) recomendam a utilização de adoçantes baixos em calorias. Isto é, adoçantes que permitam reduzir a quantidade de açúcares que os doentes tendem a adicionar à sua dieta. O adoçante stevia aparece como uma dessas alternativas, quer para a redução das calorias ingeridas, quer no controlo do peso do doente.

Porque é importante preocuparmo-nos com os açúcares?

Se é diabético, cuida de um doente diabético ou conhece alguém que sofre da doença, certamente sabe que a nutrição é um dos aspetos mais importantes para o controlo da doença. Assim como é, na verdade, para todos aqueles que querem ter uma vida saudável e evitar várias complicações.

 

No entanto, não existe uma dieta para os diabéticos ideal. Os doentes devem, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), adotar a mesma dieta saudável que todos devemos ter. Ou seja, uma dieta saudável e equilibrada bastará para não prejudicar o controlo da glicemia. No entanto, para os diabéticos, ter cuidado com a quantidade, qualidade e horário em que se consomem determinados alimentos (particularmente aqueles que contêm hidratos de carbono) é muito importante.

 

Neste sentido, será mais fácil controlar a glicemia se se conseguir evitar adicionar açúcares à dieta (ainda mais se o excesso de peso também estiver presente). E é aqui que o adoçante stevia pode ser uma solução muito interessante. 

Adoçante stevia: o que é?

A stevia, nome comum da Stevia rebaudiana, é uma planta membro da família dos crisântemos, que tem vindo a ser utilizada há centenas de anos por povos indígenas da América do Sul. No entanto, há uma grande diferença entre a stevia que se compra numa loja e aquela que pode ser cultivada em casa.  No primeiro caso estas opções são fabricadas a partir de um extrato da folha, altamente refinado, chamado rebaudiosídeo A (Reb-A). Este é 200 vezes mais doce do que o açúcar de mesa. Por isso, os adoçantes tendem a ter pouca concentração da planta, além de outros ingredientes que podem ser – e devem! – consultados em cada rótulo.

 

Assim, quando falamos de stevia, podemos estar a falar da folha que pode ser cultivada em casa e utilizada para adoçar comida e bebida, ou da stevia comprada que virá já em líquido, pó ou granulado.

 

Nem toda a gente gosta do sabor deste adoçante. Há pessoas que a acham amarga, outras que sabe a mentol. Experimente-a primeiro – por exemplo com o café da manhã ou junto com flocos de aveia – para ver se o sabor lhe agrada antes de a introduzir na sua dieta.

artigo

230.

Adoçantes naturais para um dia mais doce

Quais são os benefícios da sua utilização?

 

  • Sendo um adoçante não nutritivo, a stevia não tem praticamente calorias, o que pode ser interessante para a redução do peso (estando, naturalmente, dependente da quantidade ingerida);

 

  • Um estudo de 2010, mostrou como a utilização de stevia ajudou os participantes a baixar a glicemia e, consequentemente, os níveis de insulina produzidos; criou ainda uma sensação de saciedade após a refeição.

 

  • Outro estudo de 2009, mostrou que a stevia em pó ajudou os participantes no controlo dos seus níveis de colesterol, que acabaram por apresentar valores de LDL («mau» colesterol) mais baixos de HDL («bom» colesterol) mais elevados.

 

Ideias para utilizar stevia no seu dia a dia

 

Como já percebeu, a stevia pode ser utilizada em substituição do açúcar normal. Para isso, pense sempre que uma pitada de pó deste adoçante é igual a uma colher de chá de açúcar em pó. A stevia pode ser colocada:

 

  • No café ou no chá
  • Na limonada caseira
  • Polvilhada na tijela dos cereais
  • Num smoothie
  • Nos iogurtes sem açúcar

 

A stevia pode ainda ser utilizada ao fazer sobremesas, como substituição do açúcar da receita. Contudo, tenha atenção que isso poderá dar à sobremesa um sabor licoroso. Felizmente, ter diabetes não significa ter de deixar de comer todos os seus pratos, alimentos e bebidas favoritos, se forem consumidos ocasionalmente e com moderação. Nesse sentido, a stevia é uma solução muito interessante que o pode ajudar a gerir muito melhor a quantidade de açúcar e calorias, compensando o seu apetite com aquilo que realmente deve evitar.

Fontes

Referências

  • Pure Circle Stevia Institute
  • Healthline
  • WebMD
  • Anton SD et al, 2010
  • Sharma N et al, 2009
artigo
imprimir
anterior seguinte