Pub
artigo
imprimir

Do excesso de peso ou obesidade à diabetes tipo 2?

Sabia que a prevalência da obesidade é tão elevada que a Organização Mundial de Saúde (OMS) considerou esta doença como a epidemia global do século XXI?

Tendo uma prevalência igual ou superior à da desnutrição e das doenças infeciosas. Se não forem tomadas medidas drásticas para prevenir e tratar a obesidade, estima-se que mais de 50% da população mundial seja obesa em 2025.

Excesso de peso ou obesidade e diabetes tipo 2

Mas como é que o excesso de peso, obesidade e diabetes estão associados?

 

Segundo a Associação Protetora dos Diabéticos de Portugal (APDP), a diabetes tipo 2 é uma doença que ocorre habitualmente na idade adulta. Está relacionada não só com a predisposição genética, mas também com o excesso de peso, tipo de alimentação e a uma vida sedentária. A combinação destes fatores com o estilo de vida atual, leva a que esta doença esteja a aparecer em idades cada vez mais jovens.

 

Porque é que a obesidade ou excesso de peso são um fator de risco para a diabetes tipo 2?

 

Na diabetes tipo 2 existe resistência à insulina, ou seja, é necessária uma maior quantidade de insulina para regular a mesma quantidade de glicose no sangue. Como forma de compensação, a insulina é produzida em excesso, pelas células beta do pâncreas. Com a evolução da doença, estas células vão tendo maior dificuldade em produzir insulina suficiente para manter os níveis de glicose normais e, então, estes ficam elevados no sangue.

 

Numa pessoa saudável e sem diabetes, existe uma relação continua de feedback entre as células beta do pâncreas e os tecidos sensíveis à insulina. Se os tecidos do nosso organismo, como os nossos órgãos ou músculos, precisarem de glicose, ocorre um aumento dos níveis de insulina. Uma falha neste mecanismo resulta numa desregulação dos níveis de glicose e no desenvolvimento de diabetes.

 

Quando uma pessoa tem obesidade significa que tem tecido adiposo (gordura) em excesso. O tecido adiposo em excesso, mas em particular o abdominal, é um fator de risco para a diabetes e outras doenças. Sendo que a gordura abdominal é particularmente ativa na produção de várias moléculas que podem provocar resistência à insulina, criando uma associação entre a obesidade e a diabetes tipo 2.

artigo

180.

Do excesso de peso ou obesidade à diabetes tipo 2?

Apesar de não ser possível concluir que a obesidade por si só é suficiente para desenvolver diabetes tipo 2, é um importante fator de risco quando combinada com outros fatores como, por exemplo, a predisposição genética.

 

O que é que acontece quando uma pessoa que tem diabetes consegue reduzir o seu peso?

 

Segundo o Programa Nacional de Combate à Obesidade da Direção Geral de Saúde (DGS), uma redução de peso em pessoas com obesidade e diabetes tipo 2 melhora o controlo glicémico entre 10 a 20%. Sendo que este benefício pode vir a manter-se durante 1 a 3 anos, mesmo que posteriormente o peso tenda a aumentar.

 

Verifica-se ainda uma relação entre a perda de peso e redução da mortalidade na população de pessoas com obesidade e diabetes. A associação de um regime alimentar adequado ao aumento da atividade física parece ter um benefício importante em termos de ganhos de saúde nos doentes com diabetes tipo 2.

Fontes

Referências

  • Associação Protetora dos Diabéticos de Portugal (APDP)
  • DireçãoGeral de Saúde (DGS)
  • Diabetescouk
  • AlGloban AS, et al, 2014
  • Lazar MA, 2005
artigo
imprimir
anterior seguinte