Pub
Pub
artigo
imprimir

Hipoglicemia na gravidez: o que fazer

Numa gravidez com diabetes, a grávida deve controlar diariamente o açúcar no sangue e saber o que fazer num episódio de hipoglicémia. Venha conhecer quais os sintomas e como deve atuar.

Na gravidez, o corpo e o organismo da mulher sofrem alterações para se adaptarem à chegada do novo bebé. Para que isto aconteça, são libertadas várias hormonas, como o estrogénio, a progesterona e hormonas produzidas pela própria placenta. Uma das consequências dessas hormonas é que podem afetar o funcionamento correto da insulina e, em certas mulheres (sobretudo na presença de fatores de risco), a insulina deixa de ser suficientemente eficaz a controlar os níveis de açúcar no sangue. No caso de a grávida já ter o diagnóstico de diabetes antes de engravidar, chama-se diabetes na gravidez. Mas, tanto na diabetes gestacional como na diabetes na gravidez o controlo glicémico rigoroso é muito importante. E é igualmente importante que a mulher saiba o que fazer se surgir uma hipoglicemia na gravidez.

 

artigo

27.

Diabetes gestacional: o que precisa de saber

A importância de controlar a diabetes durante a gravidez

A grávida com diabetes (seja diabetes gestacional ou diabetes na gravidez) deve manter um controlo muito cuidadoso dos seus níveis de açúcar no sangue e, assim, evitar complicações para si e para o seu bebé. Este controlo é efetuado com medições regulares dos valores do açúcar, através de picagens no dedo feitas em casa, com um aparelho próprio.

 

Se já tem diabetes diagnosticado antes de engravidar, deve ter um bom controlo glicémico na altura em que pretende engravidar, pois é essencial que esse controlo exista logo desde o início do desenvolvimento do bebé. Normalmente é necessário um ajuste na medicação que faz (seja antidiabético oral ou insulina), que deve ser discutido com o seu médico.

 

Na diabetes gestacional, a abordagem inicial passa sempre por uma dieta aconselhada pelo seu médico e nutricionista, acompanhada de exercício físico e controlo do peso. Geralmente estas medidas são suficientes para manter níveis normais de açúcar no sangue, que devem ser:

 

  • <95 mg/dL em jejum
  • ≤ 140 mg/dL após 1h da refeição
  • ≤ 120 mg/dL após 2h da refeição

 

Sabemos que acima destes valores estamos a falar de hiperglicemia, mas, com o controlo tão rigoroso na gravidez, pode acontecer que os níveis de açúcar baixem demasiado. Quando isso ocorre, estamos a falar de hipoglicemia. A hipoglicémia pode trazer riscos para a grávida, pelo que é importante reconhecê-la, tratá-la e preveni-la.

Hipoglicemia – o que é?

Hipoglicemia na gravidez é definida como um valor de glicose no sangue <60 mg/dL. A grávida com diabetes está mais suscetível a sofrer de hipoglicemias. Para que tal não aconteça, é importante reconhecer os sinais e aplicar estratégias de prevenção, para que não aconteçam.

 

Os sintomas de hipoglicemia incluem por exemplo:

 

  • Suores;
  • Palpitações;
  • Tremor;
  • Sensação de desmaio.

 

Em casos mais graves, isto é, que se prolonguem até que sejam atingidos níveis muito baixos de açúcar, pode ocorrer:

 

  • Confusão mental;
  • Convulsões;
  • Coma.

 

Como devo proceder perante uma hipoglicemia na gravidez?

 

Mal seja confirmada a presença de hipoglicemia, é importante corrigi-la. O ideal é comer um snack que misture proteínas e hidratos de carbono, para que os níveis de açúcar subam e se mantenham estáveis. Na gravidez, ao ingerir apenas um pacote de açúcar, os níveis de açúcar sobem no imediato, mas corre o risco de voltarem a descer abruptamente. A American Diabetes Association (ADA) sugere que, para corrigir uma hipoglicemia na grávida, uma boa opção é beber um copo de leite baixo em gorduras (cerca de 250 mL).

 

O que fazer para prevenir as hipoglicemias?

 

O mais importante é fracionar as refeições, isto é, comer em pouca quantidade várias vezes ao dia. Com as picagens do dedo para ver os níveis de glicemia, a grávida vai-se conhecendo: sabe as alturas do dia em que está mais sujeita a ter níveis mais baixos de açúcar no sangue e o que pode causar essas descidas. Por exemplo, o exercício físico vigoroso pode causar hipoglicemia, porque consumimos muita energia quando realizamos esforços. O ideal será fazer exercício mais ao início do dia, para evitar hipoglicemias durante a noite ou, caso não consiga, reforçar com um pequeno snack antes de se ir deitar.

 

Deve também estar prevenida com snacks na sua carteira, para que, em qualquer momento, possa corrigir a hipoglicemia aos primeiros sintomas.

artigo

68.

Afinal o que é a hipoglicemia noturna?

Fontes

Referências

  • Dynamed
  • Uptodate
  • American Diabetes Association (ADA)
artigo
imprimir
anterior seguinte