Pub
Pub
artigo
imprimir

O início do tratamento com insulina

Descubra qual a importância do tratamento com insulina, desde a preparação da injeção às técnicas e locais de administração.

Na diabetes tipo 1, as células do pâncreas que produzem a insulina deixam de a produzir, e sem ela a vida não é possível. Na diabetes tipo 2, por vezes, apesar de a pessoa fazer uma alimentação equilibrada, exercício físico regular e tomar a medicação, a diabetes não está controlada. Torna-se, então, necessário o início do tratamento com insulina (isolada ou juntamente com os comprimidos).

 

A administração da insulina requer uma aprendizagem por parte da pessoa com diabetes e, por vezes, dos seus familiares. Atualmente, o processo de administração de insulina é cada vez mais fácil e cómodo, através da utilização de canetas com agulhas praticamente indolores. Ou seja, que facilitam a adaptação da pessoa a este tratamento.

 

artigo

260.

Insulina: compreender a hormona da diabetes

Início do tratamento com insulina

Técnica de administração

 

A insulina pode ser administrada na região abdominal, coxas, braços e nádegas. No entanto, convém proceder à rotação dos locais de administração dentro das áreas injetando a uma distância de pelo menos 3 cm da administração anterior, de modo a evitar um aumento de volume da gordura naquele local, dificultando a absorção da insulina.

 

A insulina deve ser administrada por injeção subcutânea. Isto é, no tecido adiposo debaixo da pele e não no músculo. Por isso, é muito importante adequar o tamanho da agulha à estrutura da pele de cada pessoa. Além disso, aconselha-se a fazer uma prega de pele quando se administra a insulina, para evitar injeções no músculo. A prega realiza-se com os dedos indicador, médio e polegar, apertando a derme e o tecido subcutâneo sem tocar no músculo.

 

Para uma correta administração de insulina:

 

  • Aplicar à temperatura ambiente;

 

  • Retirar as bolhas de ar;

 

  • Penetrar a pele mantendo os músculos descontraídos;

 

  • Não movimentar a agulha durante a administração;

 

A preparação da injeção

 

1. Em primeiro lugar, lave cuidadosamente as mãos;

2. Retire a tampa da caneta;

3. Se a sua insulina for de aspeto leitoso deve agitar a caneta (com movimentos suaves) de forma a homogeneizar a suspensão; se a sua insulina for transparente, não agite;

4. Marque as unidades de insulina necessárias na caneta;

5. Retire a proteção da agulha;

6. Faça a prega cutânea;

7. Introduza a agulha na pele com um movimento firme e com um ângulo de 90º;

8. Pressione o botão da caneta;

9. Após a administração, aguarde cerca de 10 segundos com a agulha introduzida na pele;

10. Retire a agulha da pele;

11. desfaça a prega cutânea;

12. Recoloque a proteção da agulha e a tampa da caneta;

13. Guarde a caneta à temperatura ambiente.

 

Conservação da insulina

 

Em primeiro lugar, saiba que a insulina é estável a 25ºC durante cerca de 24 meses. Contudo, tenha atenção se é um frasco de insulina:

 

  • Não utilizado: deve mantê-lo no frigorífico;

 

  • Já utilizado: pode manter no frigorífico e utilizar num prazo de até 3 meses;

 

  • Em utilização: mantenha à temperatura ambiente num prazo de até 1 mês.

 

Verifique sempre os prazos de validade da insulina.

artigo

33.

Tipos de tratamentos para a diabetes

Por fim, junte-se à comunidade Diabetes 365º!

 

Fontes

Referências

  • Associação Protetora dos Diabéticos de Portugal (APDP)
artigo
imprimir
anterior seguinte