Pub
Pub
artigo
imprimir

Vamos experimentar a meditação na diabetes?

A meditação é uma prática antiga e conhecida pelos seus múltiplos benefícios para a saúde. Vamos experimentar?

Na nossa sociedade frenética em que estamos sempre conectados parar para meditar pode ser estranho. Mas talvez possa ser uma mais valia pensar em meditação na diabetes. Inicialmente, a meditação (que requer estar parado, sentado, em silêncio, esforçando-se para «olhar para dentro») pode parecer estranha ou até mesmo uma perda de tempo. No entanto, e quando sabemos que o stresse pode afetar a glicemia, porque não experimentar?

Uma breve nota sobre o que é a meditação

A meditação é uma prática milenária que remonta as tradições hindus de 1500 A.C.  e que tem ganho relevância no ocidente, pelo seu impacto vasto impacto positivo na saúde e bem-estar.

 

O termo meditação descreve um conjunto de exercícios de concentração: foco num ponto imaginário, som ou objeto ou ainda na observação distanciada dos próprios pensamentos e emoções. A prática de concentração aumenta disciplina e consciência do momento presente e promove o relaxamento.

 

Podemos considerar a meditação como uma ginástica para a mente, parecida com qualquer outro tipo de ginástica, sendo que nesse caso o treino incide sobre a mente. E qual o objetivo? Conseguir manter a a capacidade de prestar atenção.

 

Tal como nós, também os meditadores especializados não conseguem controlar totalmente o que acontece às suas vidas. No entanto, têm um melhor controlo sobre a forma como respondem: treinam a capacidade de lidar com acontecimentos ou pensamentos stressantes e de escolher as «batalhas» que realmente merecem tempo e energia.

 

artigo

34.

10 dicas para gerir o stresse na diabetes

Vamos experimentar a meditação na diabetes?

As pessoas que vivem com diabetes e que conseguem lidar bem com momentos stressantes podem viver melhor com a doença, tanto em termos de qualidade de vida como de controlo da doença.

 

Tal como a gestão da diabetes, a meditação exige disciplina e empenho. Experimente fazer da meditação uma parte regular da sua gestão da diabetes. Não só poderá melhorar a sua atitude face à doença, como o seu controlo dos impulsos, ajudando-o a fazer escolhas mais conscientes e positivas.

 

Além do potencial impacto na gestão da diabetes, há estudos científicos que revelam que a meditação produz respostas fisiológicas que envolvem vários sistemas biológicos em interatividade: metabólicos, endócrinos, neurológicos, cardiovasculares e psicológicos.

 

De acordo com um grupo de investigadores do Hospital Geral de Banguecoque que estudou 50 homens e mulheres com diabetes tipo 2, a prática de meditação está associada a uma redução do nível de glicose no sangue após as refeições, a uma melhoria da resistência à insulina, e a uma redução significativa da pressão arterial. A meditação suprime a resposta ao stresse reduzindo o cortisol plasmático o que melhora o controlo glicémico.

 

Ainda que sejam necessários mais estudos para confirmar o impacto da meditação na diabetes, experimentar não custa e poderá trazer vários benefícios para a sua vida em geral.

Aqui 10 passos para começar a meditar a partir de hoje

1.  Encontre um espaço tranquilo onde possa relaxar;

2.  Defina um temporizador para o período de tempo que deseja meditar (pode começar com 1 minuto e ir aumentando);

3.  Feche os olhos e respire fundo;

4.  Considere o que você deseja alcançar com a sua meditação (atenção, aceitação ou relaxamento, por exemplo);

5.  Concentre-se na sua respiração, observando-a sem a analisar;

6.  Deixe a sua mente ser livre;

7.  Observe os seus pensamentos passar;

8.  Traga a sua atenção de volta à sua respiração se ela vaguear;

9.  Prepare-se para sair;

10. Leve o momento consigo.

Fontes

Referências

  • Sinha SS, et al, 2018
  • HuffPost Wellness
  • The Guardian
artigo
imprimir
anterior seguinte