Pub
Pub
artigo
imprimir

A diabetes e as infeções urinárias

Sabia que há uma relação entre a diabetes tipo 2 e a ocorrência de infeções urinárias? Hoje, desmistificamos o tema, como identificar os sintomas e como tratar.

Os doentes com diabetes tipo 2 têm um risco maior de vir a sofrer de infeções, em particular, de infeções do trato urinário (ITU), que podem ter uma maior ou menor gravidade. O facto de as pessoas com diabetes apresentarem um sistema imunitário mais comprometido, em conjugação com um fraco controlo da doença (valores de glicemia elevados) e um esvaziamento incompleto da bexiga em cada ida à casa-de-banho, conduz a que as infeções urinárias sejam mais frequentes.

 

As ITU podem ser classificadas em infeções do trato urinário inferior também chamadas de cistites, ou infeções do trato urinário superior, conhecidas como pielonefrites. As primeiras afetam a bexiga e uretra, enquanto as últimas se situam no rim e/ou ureteres. As ITU superior são mais graves e exigem uma maior atenção. Por outro lado, as ITU inferior devem ser tratadas o mais cedo possível, para que a infeção não alcance os ureteres e não se torne numa ITU superior.

Quais são os sintomas mais comuns das infeções urinárias?

Nas ITU inferior:

 

  • Micções frequentes;
  • Vontade urgente em urinar;
  • Micções dolorosas ou desconfortáveis, acompanhadas por uma sensação aguda semelhante a queimadura;
  • Urina turva ou com odor forte;
  • Presença de sangue na urina;
  • Dor na região abdominal.

 

Nas ITU superior:

 

  • Dor lombar;
  • Febre;
  • Calafrios;
  • Náuseas;
  • Vómitos;
  • Possível presença dos sintomas descritos para as ITU inferior.

 

As pessoas com diabetes têm uma maior tendência para apresentar ITU com sintomas mais graves, apesar de alguns doentes com neuropatia (alterações no sistema nervoso periférico) possam ter alguns sinais diferentes.

 

Em caso de suspeita de ITU dever-se-á examinar a presença de células do sistema imunitário (leucócitos) na urina. Em alguns casos, como em mulheres com infeções complicadas ou recorrentes, no homem ou em casos de pielonefrite, poderá ser também necessário realizar uma cultura da urina.

 

Como são tratadas as infeções urinárias?

 

As ITU são normalmente tratadas com recurso a antibióticos. Em caso de dor, o seu médico poderá também prescrever-lhe um analgésico.

Dependendo da gravidade, as ITU superiores poderão ser tratadas em casa ou necessitar de internamento no hospital.

 

O que pode fazer para evitar infeções urinárias?

 

Existem algumas coisas que poderá fazer para prevenir uma ITU, como:

  • Beber água;
  • Controlar os valores de glicemia;
  • Usar suplementos com uva-ursina (confirme com o seu médico se é recomendável para si);
  • Urinar assim que tiver vontade;
  • Usar a casa-de-banho após a prática de atividade sexual;
  • Manter uma boa higiene íntima.

artigo

40.

As complicações da diabetes

Junte-se à comunidade Diabetes 365º!

Fontes

Referências

  • Gomez, Alves and Silva, et al 2018
  • Nitzan, et al 2015
  • Geerlings, Fonseca and CastroDiaz, et al 2014
  • Diabetescouk
  • Direção Geral da Saúde (DGS)
artigo
imprimir
anterior seguinte